guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Chile

Pesquisa globalizada

O governo do Chile vai destinar US$ 100 milhões para estimular a instalação no país de filiais de centros de pesquisa internacionais que atuem em áreas como aquicultura, mineração, biotecnologia, energia e meio ambiente. O poder público custeará a metade de cada projeto, com um teto de investimento de US$ 19,5 milhões por projeto. Os centros selecionados bancarão a outra metade. “Esperamos que se instalem pelo menos cinco centros, atraídos pela possibilidade de fazer ciência em torno dos recursos naturais que possuímos”, disse à agência SciDev.Net. Claudio Maggi, diretor executivo do InnovaChile, órgão responsável pelo programa. “Esses centros deverão desenvolver competência científica e tecnológica em áreas em que ainda somos vulneráveis, criar empregos de alta qualificação e transferir para a sociedade os resultados das pesquisas”, afirmou Maggi. De acordo com ele, o Centro de Pesquisa Técnica da Finlândia e a Sociedade Fraunhofer, da Alemanha, já demonstraram interesse em participar do programa. Os centros deverão estabelecer alianças com universidades e empresas chilenas e comprometer-se a permanecer no país por no mínimo dez anos.

Republicar