guia do novo coronavirus
Imprimir Republicar

eficiência

Plantio direto da cana

Uma lavoura de cana cultivada no sistema de plantio direto sobre palha em Ribeirão Preto está fazendo 15 anos. O experimento inédito está sendo realizado pelo Instituto Agronômico (IAC), de Campinas, e Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Nesse sistema, depois de colhida, a cana volta a brotar iniciando um novo ciclo da lavoura, de forma diferente ao que ocorre atualmente no plantio comercial, no qual a plantação é replantada. Entre as vantagens estão o aumento da produtividade em até 10 toneladas por hectare (ton/ha) e a redução dos custos de produção entre 28% e 40%. A maior fatia da economia para o produtor está na redução de 72% no gasto com diesel por hectare em relação ao plantio anual. Os pesquisadores também calcularam que o plantio direto torna o cultivo de cana mais sustentável do ponto de vista ambiental. Isso porque a quantidade de sequestro de carbono da atmosfera no sistema convencional é de 0,67 ton/ha por ano, enquanto no plantio direto é de 1,6 ton/ha anual. As taxas aumentam devido ao fato de não ser necessário preparar o solo no sistema de plantio direto, preservando assim a biomassa e as raízes. Esse aspecto também favorece a infiltração de água no solo e a diminuição da erosão.

Republicar