Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Química

Polímeros eficientes

Um material eletroluminescente com maior eficiência de iluminação e economia de energia foi desenvolvido no Instituto de Química da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), como resultado da tese de doutorado de Rafael Di Falco Cossiello. “Fizemos uma estratégia para sintetizar um polímero com algumas características bem definidas e misturá-lo a um material eletroluminescente, com ajustes na proporção dessa mistura”, relata a professora Teresa Dib Zambon Atvars, do Instituto de Química e pró-reitora de Pós-graduação da universidade, orientadora da tese. “Conseguimos aumentar em quatro vezes a eficiência de emissão e diminuir em quatro vezes a tensão de energia necessária para o dispositivo acender”, completa. Com isso há uma redução no consumo energético sem perda de eficiência de iluminação do dispositivo. As aplicações desse tipo de polímero já permitem a obtenção de telas mais finas, em alguns casos flexíveis e com melhor qualidade de imagem e luminosidade, que poderão ser usadas na fabricação de telas de televisão, computador, celulares e até para o papel eletrônico. Ele também poderá ser utilizado em sensores ambientais, que detectam, por exemplo, vapor de ácidos. “A emissão de luz se modifica pela presença de substâncias em determinados ambientes”, explica Teresa. O trabalho, publicado no mês de maio na revista Synthetic Metals, foi a capa da publicação.

Republicar