guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Tecnociência

Pomada para diabéticos

As feridas que surgem na região das mãos, dedos, pernas e pés de diabéticos e podem provocar sérios problemas, inclusive a gangrena, ganharam mais uma arma para combatê-las. Um medicamento, em forma de gel ou pomada, criado em parceria por pesquisadores da Universidade Federal de Viçosa (UFV) e da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop), ambas em Minas Gerais, atua como antiinflamatório e ajuda na circulação sangüínea. O composto fitoterapêutico testado em ratos e coelhos mostrou uma cicatrização mais rápida (entre 15 e 20 dias) em comparação com outros medicamentos que promoveram a cura em até seis meses. Em seres humanos a cicatrização depende do tamanho do ferimento e do metabolismo da pessoa. Segundo a professora Tânia Toledo de Oliveira, coordenadora da pesquisa na UFV, a empresa Profarma, da cidade mineira de Muriaé, já se mostrou interessada em comercializar o produto. Ele é composto por quatro plantas recolhidas na região da Zona da Mata de Minas Gerais e da região Nordeste do país, cujos nomes estão em sigilo porque ainda está em fase de patenteamento. “O fitoterápico não ajuda apenas quem tem diabetes, ele também atua na cicatrização de feridas de maneira geral”, diz.

Republicar