Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

nanotecnologia

Proteção ultrafina

Um novo acabamento para as placas de circuito impresso, base do controle eletrônico em computadores, celulares, impressoras e televisores, com espessura de apenas 55 nanômetros (1 nanômetro é igual a 1 milímetro dividido por 1 milhão), foi desenvolvido pela empresa Ormecon, da Alemanha. O nanoacabamento é composto por nanopartículas de polianilina, um polímero condutor, e prata (em proporção abaixo de 10% do total). Os polímeros condutores são isolantes elétricos, mas quando submetidos à dopagem química funcionam como condutores. A camada ultrafina do composto proporciona maior proteção contra a oxidação e preservação da soldagem, responsável pela conexão estável entre centenas de pontos microscópicos de cobre do circuito, do que os outros acabamentos metálicos disponíveis no mercado, embora eles sejam de seis a cem vezes mais espessos que o nanoacabamento, que será produzido pela empresa YooJin, da Coréia do Sul. O consumo de energia será de apenas 10% a 30% em comparação com os processos convencionais de acabamento de superfície.

Republicar