guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republish

Boas práticas

Punido após denunciar colegas

Um relatório divulgado pela Associação Canadense de Professores Universitários concluiu que a direção da Universidade Thompson Rivers (TRU) violou a liberdade acadêmica de um de seus docentes, o economista Derek Pyne, ao afastá-lo de suas funções por seis meses sem direito a remuneração em 2018. Pyne foi punido sob a acusação de difamar a TRU, instituição pública de ensino e pesquisa em Kamloops, Columbia Britânica, e também de perseguir colegas.

Ele escreveu um artigo em 2017 no Journal of Scholarly Publishing no qual relatou que 16 dos 27 pesquisadores da Escola de Negócios da universidade haviam publicado trabalhos em revistas predatórias, periódicos de baixa reputação que, em troca de dinheiro, divulgam papers sem fazer uma genuína revisão por pares. Pyne não mencionou o nome dos colegas, mas sustentou no artigo que eles inflaram sua produção científica para conseguir promoções na carreira. O economista tinha uma relação bastante conflituosa com os outros docentes e chegou a fazer críticas públicas à qualidade da formação oferecida pela universidade.

A TRU trocou de comando no final do ano passado e um dos primeiros atos do novo reitor, Brett Fairbairn, foi suspender a punição aplicada ao pesquisador. “Todos estamos de acordo que a liberdade acadêmica é fundamental para a existência da universidade”, afirmou Fairbairn, de acordo com a rádio canadense CBC. O reitor, contudo, desqualificou os resultados do relatório da Associação Canadense de Professores Universitários. “Parte das informações sobre o caso é sigilosa e, por imposição legal, não pudemos compartilhá-las com a associação de professores. Portanto, o relatório é baseado em informações limitadas.”

Republish