guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Estratégias

Redoma húngara

A Academia Nacional de Ciências da Hungria é acusada de discriminar pesquisadores da área médica que trabalham fora do país. Para conceder o grau de doutor em ciência, necessário para pesquisadores atuarem em universidades e institutos de pesquisa húngaros, a divisão médica da academia adota um critério polêmico ao avaliar os currículos dos candidatos: artigos divulgados em revistas científicas húngaras têm um peso duas vezes maior do que os publicados no exterior. “As regras excluem estrangeiros da competição com cientistas médicos da Hungria”, disse à revista Nature Gábor Vajta, embriologista húngaro radicado em Tjele, Dinamarca. Vajta não tem intenção de voltar a seu país natal. “Mas, se quisesse, teria de recomeçar a carreira do zero”, diz. O governo húngaro, que busca fortalecer a ciência no país mas não tem poder direto sobre a academia, também está preocupado. “A academia é dominada por pesquisadores dos tempos do totalitarismo”, diz János Kóka, ministro da Ciência da Hungria.

Republicar