guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Tecnociência

Reforço em dose dupla

Duas proteínas identificadas no Instituto Butantan estimulam as defesas do organismo e podem melhorar a eficácia da vacina contra a tosse comprida e servir de base para medicamentos contra o câncer e doenças infecciosas. Injetadas em camundongos, a BrkA e a Cpn60 estimularam a produção de anticorpos que protegeram da bactéria Bordetella pertussis, causadora da tosse comprida, comum em crianças. Outro resultado que chamou a atenção da equipe de Vera Cristina Gebara é que as proteínas também induziram a produção de um grupo especial de anticorpos, as imunoglobulinas IgG1 e IgG2a. “As proteínas BrkA e Cpn 60 são promissoras como antígenos vacinais e como adjuvantes”, diz. Ambas foram extraídas da parede celular da B. pertussis. A BrkA confere resistência à bactéria enquanto a Cpn60, mais versátil, ativa o sistema imune e modula a resposta inflamatória, entre outras funções.

Republicar