guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Tecnociência

Salgadinhos de bagaço de caju

Crocantes, apetitosos e, principalmente, saudáveis. São essas as características alimentares dos salgadinhos tipo snack ou chips produzidos com bagaço de caju e quirera de arroz pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). A empresa desenvolveu técnicas que aproveitam esses dois subprodutos, muitas vezes descartados pela indústria, para transformá-los em alimentos apreciáveis e baratos. Somente a indústria de suco de caju descarta um milhão de toneladas de bagaço por ano, a maior parte nos Estados do Ceará e do Rio Grande do Norte. O arroz quebrado, quando não descartado, é utilizado na ração animal e na indústria de cerveja.

Segundo o processo agroindustrial desenvolvido pela Embrapa, tanto o bagaço como a quirera são transformados em farinha e utilizados em receitas caseiras ou industriais para a produção, também, de pães, biscoitos e bolos. A farinha de bagaço de caju, que possui maior porcentagem de fibras que suas similares, apresentou também bons resultados em receitas preparadas ainda com farinha de trigo. O desenvolvimento dos produtos foi realizado por duas unidades da empresa, a Embrapa Agroindústria de Alimentos, do Rio de Janeiro, e a Embrapa Agroindústria Tropical, de Fortaleza. Elas oferecem consultoria e suporte técnico aos interessados neste novo agronegócio.

Republicar