guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Literatura

Saudosismo de Gilberto Freyre

reproduçãoNo artigo “Saudosismo e crítica social em Casa-grande & senzala: a articulação de uma política da memória e de uma utopia”, Alfredo César Melo, da Universidade de Chicago, Estados Unidos, procura analisar a retórica de Casa-grande & senzala, de Gilberto Freyre, fora da moldura dualista na qual a obra costuma ser avaliada. Para isso, Melo demonstra como partes da obra, díspares nos seus princípios constitutivos (por exemplo, trechos memorialistas, análises antropológicas), articulam-se para propor ao leitor de então um pacto da memória, no qual eram relembradas liricamente as experiências do Brasil rural, ao mesmo tempo que eram refutados por meio de retórica científica os estereótipos racistas produzidos pelo mesmo Brasil rural. De um lado, de acordo com Melo, procura-se aproveitar essa dimensão afetiva da vida privada, enquanto, de outro, descartam-se os preconceitos produzidos por aquele mesmo mundo – há um decantamento da memória, uma dialética sutil entre lembrança e esquecimento.

Estudos Avançados – vol. 23 – nº 67 – São Paulo – 2009

Link para o artigo

Republicar