Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Sensor em sutura

Sensor em sutura mede temperatura do corpo

Pesquisadores da Universidade de Illinois desenvolveram suturas dotadas de sensores de silício ultrafinos integrados a polímeros ou tiras de seda. Os fios  medem com precisão a temperatura do corpo no local de uma ferida. A temperatura alta, por exemplo, é um indicativo de que o organismo está combatendo a infecção. As suturas são feitas através da pele como em um procedimento normal. O trabalho foi divulgado on-line pela revista Small de 14 de agosto. Para desenvolver a sutura, os cientistas norte-americanos usaram membranas de silicone, eletrodos e fios de ouro com centenas de nanômetros de espessura, embalados por um design em forma de serpentina, o que permite que ela seja esticada. Os sensores foram feitos a partir de uma placa de silício, transformada em filmes ultrafinos por meio de processos químicos, que são então transferidos para as tiras de polímeros. Na última etapa são colocados os eletrodos metálicos e fios, que ficam encapsulados em um revestimento de epóxi para impedir a fuga de corrente elétrica.

Republicar