Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Estados Unidos

SOS alunos latinos

U.S. CENSUS BUREAU Crianças hispânicas: desafio para as escolas dos EUAU.S. CENSUS BUREAU

Dados demográficos de 2006 mostram que o contingente de crianças e adolescentes hispânicos nos subúrbios de Nova York cresceu 17% nesta década, enquanto a população branca da mesma idade diminuiu 10%. O baby boom latino estabelece novos desafios para o sistema educacional. “Esses estudantes tiveram uma preparação e uma bagagem cultural diferentes e as escolas ainda não sabem bem o que fazer com eles”, disse ao jornal The New York Times Miriam Garcia, diretora de uma agência de serviços sociais que trabalha com imigrantes hispânicos na região. Como as escolas são constantemente avaliadas, dar suporte extra aos estudantes latinos é essencial para não deixar o desempenho cair. Não por acaso, quatro em cada cinco escolas da região ganharam programas bilíngües desde 2000, contingente que subiu 5% só no ano passado. Em Randolph, cidade de 25 mil habitantes no estado vizinho de Nova Jersey, as autoridades decidiram contratar mais professores, incluindo um que fala espanhol, para reforçar o desempenho da escola mais procurada por imigrantes – isso, apesar de o município ter sofrido um corte de US$ 3 milhões em seu orçamento. “Sai mais caro educar algumas crianças do que outras, e os filhos de imigrantes sempre custam mais. Depois que a escola aceita isso, tudo entra nos eixos”, diz Max Riley, contratado como superintendente do sistema educacional da Randolph graças a sua experiência com estudantes latinos numa cidade próxima.

Republicar