Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

miraculina

Tomate e batata transgênicos

Um tomate com altas concentrações de miraculina, uma substância que transforma alimentos amargos em doces, e uma batata com 60% a mais de proteínas são dois recentes alimentos transgênicos elaborados na Ásia. O primeiro, desenvolvido por pesquisadores japoneses, da Universidade de Tsukuba e da empresa Inplanta (Journal of Agricultural and Food Chemistry, 8 de setembro), produziu tomates com grandes quantidades de miraculina, uma proteína da fruta milagrosa, uma baga vermelha de um arbusto da África, difícil de se adaptar em outros climas. O gene que codifica essa proteína foi inserido inicialmente na bactéria Escherichia coli e depois em tomates anões. Com maiores quantidades de miraculina será possível um amplo uso em alimentos e bebidas para amenizar o gosto amargo e com baixíssima caloria. A batata, desenvolvida na Índia pelo Instituto de Pesquisa da Batata, ganhou um gene do grão do amaranto, que estimula a produção de proteínas. Assim, a batata transgênica contém 60% a mais de proteínas. As plantas já passaram por testes de biossegurança na Índia (New Scientist, 23 de setembro).
Republicar