Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Zoologia

Um gesto muito informativo

Jordi Galbany / Dian Fossey Gorilla Fund

Ao se apoiar nas pernas e bater no peito com as mãos, produzindo um som oco, os gorilas-das-montanhas (Gorilla beringei beringei) podem estar se comunicando com os outros membros do bando. A conclusão é de um estudo coordenado pelo zoólogo Edward Wright, do Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva, na Alemanha. Ele e sua equipe monitoraram 36 gorilas adultos no Parque Nacional dos Vulcões, em Ruanda, África, entre novembro de 2015 e julho de 2016. Para isso, usaram câmeras com laser, que possibilitavam estimar o tamanho de cada animal. A análise das gravações sugere que o tamanho de cada gorila define a frequência do som produzido pelas batidas – quanto maior o animal, mais grave é o som (Scientific Reports, 8 de abril). Os gorilas maiores teriam bolsas de ar mais volumosas perto da laringe, o que permitiria produzir sons mais graves. Para os pesquisadores, essa pode ser uma forma eficiente de um macho comunicar o seu tamanho, atrair parceiras e manter machos concorrentes a distância.

Republicar