guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Evolução

Uma baleia com patas de 42 milhões de anos

Alberto Gennari Representação artística da baleia anfíbiaAlberto Gennari

Na praia de Meia Lua, sul do Peru, a 200 metros (m) de onde haviam sido encontrados há dois anos os fósseis de Mystacodon selenensis, o mais antigo parente das baleias modernas, com estimados 36 milhões de anos, pesquisadores belgas, peruanos, italianos e franceses desenterraram os ossos de uma baleia anfíbia com 4 m de comprimento, quatro patas e cauda (Current Biology, abril). Denominada Peregocetus pacificus, que significa “a baleia viajante que atingiu o Pacífico”, é uma espécie de baleia anfíbia, a primeira do Pacífico e do hemisfério Sul. Ela deve ter vivido por volta de 42 milhões de anos atrás e ilustra a fase em que as baleias ainda não haviam se adaptado inteiramente à vida marinha. De acordo com os pesquisadores, liderados por Olivier Lambert, do Instituto Real de Ciências Naturais da Bélgica, as baleias Peregocetus deviam sair do mar para dar à luz ou descansar. Seus membros favoreciam o nado e não eram muito adequados à locomoção em terra. Os cetáceos quadrúpedes originaram-se no sudeste da Ásia há mais de 50 milhões de anos a partir de mamíferos terrestres.

Republicar