guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republish

Mundo

Uma parceria possível

Com recursos da Unesco, o órgão das Nações Unidas para educação, ciência e cultura, está saindo do papel uma iniciativa inédita que reúne israelenses e palestinos em torno de 30 projetos de pesquisa. A Organização da Ciência Israelense-Palestina (IPSO, na sigla em inglês) foi criada em novembro do ano passado, graças ao patrocínio da Academia Norte-americana de Ciências e da Fundação Rothschild, entre outras. O dinheiro, contudo, não foi suficiente para viabilizar o início das pesquisas. Agora, com os US$ 100 mil concedidos pela Unesco, serão lançados projetos nas áreas de agricultura, irrigação, genética, meio ambiente, medicina, nanotecnologia e física, entre outros. Além de fortalecer a pesquisa, o estímulo à colaboração entre israelenses e palestinos tem como meta estabelecer laços entre rivais que coabitam o mesmo território e, assim, promover a paz no Oriente Médio. Os objetivos da entidade foram endossados por academias de ciências de vários países, entre os quais o Brasil, a Nigéria, o Reino Unido e os Estados Unidos.

Republish