Prêmio CBMM
Imprimir PDF Republicar

Brasil

Usina móvel visita fundições

Uma pequena usina de reciclagem móvel, montada em cima da carroceria de um caminhão, começará a atender no final de junho fundições de pequeno e médio portes que descartam, no conjunto, cerca de 200 toneladas mensais de areia. Essa matéria-prima é usada na fabricação de peças fundidas em ligas com alto ponto de fusão, como ferros fundidos, aços e bronzes, utilizadas principalmente pela indústria automobilística. A miniusina, feita sob encomenda por fabricantes de Limeira e São João da Boa Vista (SP), é composta de dois módulos interligados, responsáveis pelo tratamento mecânico e térmico.

“Alguns tipos de areia precisam só do tratamento mecânico, enquanto outros precisam passar pelo forno para remoção de contaminantes”, explica o engenheiro metalurgista Claudio Luiz Mariotto, pesquisador do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e coordenador do projeto. A decisão de prestar serviços para as pequenas e médias fundições é fruto de um longo debate que teve a participação da Associação Brasileira de Fundição (Abifa). “São empresas que não estão próximas de aterro e também não têm condições de fazer a reciclagem por conta própria”, diz.

Republicar