Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Arqueologia

Antes do chocolate

MUSEO DE SAN PEDRO SULA Cerveja pré-colombiana: jarro usado na produção de bebida fermentada à base de cacauMUSEO DE SAN PEDRO SULA

Jarros de cerâmica com 3.100 anos de idade encontrados em Honduras continham bebidas à base de cacau, segundo estudo liderado por John Henderson, da Universidade Cornell, nos Estados Unidos. Essa descoberta pode indicar que bebidas à base desse fruto eram consumidas 500 anos antes do que se pensava. Não se sabe se por ação do homem ou da natureza, o cacau, nativo da Amazônia, chegou à América Central e se tornou parte fundamental da cultura e da economia de sociedades pré-colombianas, como astecas e maias. Chocolatl, que na língua dos astecas significa água amarga, era uma bebida preparada com sementes de cacau fermentadas, torradas e moídas misturadas com água, usada extensivamente em rituais religiosos. O chocolatl é, segundo o artigo publicado em novembro na PNAS, um subproduto da primeira bebida derivada do cacau: um fermentado alcoólico da polpa do cacau parecido com a chicha, bebida em geral feita com mandioca ou milho e largamente consumida em toda a América do Sul. A partir da análise química dos fragmentos de cerâmica não é possível definir se a bebida armazenada nos jarros era feita de polpa ou de sementes, já que ambas contêm teobromina, a substância típica do cacau analisada por Henderson. Mas outros indícios apontam para a solução: não havia nos jarros vestígios químicos de mel nem de pimenta-vermelha, em geral usados no chocolatl. Além disso, pelo formato, os jarros de cerâmica seriam mais apropriados para fermentar a chicha.

Republicar