guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Estratégias

Caminho para a liberdade

Foi comutada em prisão perpétua a pena de morte decretada contra cinco enfermeiras búlgaras e um médico palestino que foram trabalhar na Líbia em 1998. Eles são acusados de infectar propositalmente com o vírus HIV mais de 400 crianças no hospital pediátrico Al-Fateh, da  cidade líbia de Benghazi. A comutação deverá permitir a extradição dos acusados, que dizem ter confessado o crime sob tortura. Uma intensa mobilização da comunidade acadêmica internacional antecedeu a decisão da justiça da Líbia.

Republicar