Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Resenhas

Entre Deus e os homens

Estudos sobre Vieira | João Adolfo Hansen, Hélder Garmes, Adma Muhana (orgs.) | Ateliê Editorial, 352 páginas, R$ 43,00

“A envergadura excepcional desse homem de ação, de imaginação e de expressão exige constantes releituras. Novos perfis aparecem por trás da fisionomia que tínhamos a presunção de conhecer”, escreve Alfredo Bosi no artigo “Antônio Vieira, profeta e missionário”, parte da coletânea de 17 artigos que compõem o livro Estudos sobre Vieira. É a melhor resposta quando se sabe da publicação de mais um livro sobre o autor dos Sermões e realmente cumpre a promessa ao colocar figuras como Cleonice Berardinelli, Thomas Cohen e Isabel Almeida, entre outros, para analisar aspectos polêmicos ou pouco estudados.

O livro é uma chance de conhecer os trabalhos apresentados pelos autores no Encontro Internacional pelo Quarto Centenário de Nascimento do Padre Antônio Vieira, evento realizado em 2008 em São Paulo. A apresentação, feita por João Adolfo Hansen, um dos organizadores da coletânea, é um primor à parte, prova recorrente de sua capacidade de inserir Vieira em meio ao mundo “engenhoso” e “agudo” barroco dos séculos XVI e XVII, uma das maneiras mais eficientes de compreender não apenas a concepção retórica do padre, mas, acima de tudo, a sua visão de história, curiosa mistura fruto de um homem que adorava reunir a política terrena da corte lusitana com elevadas concepções místicas de um Quinto Império e da Segunda Vinda de Cristo.

Daí, a maior presença de artigos que discutem a atuação de Vieira na escravidão, as missões jesuíticas, a aproximação das minorias raciais e étnicas pela Companhia de Jesus e o amálgama que fazia entre Destino, Profecia e História. Em seus 90 anos, o pregador defendeu duas grandes causas: a legitimação do reinado de dom João IV e a defesa dos cristãos-novos, em parte para contar com o suporte financeiro dos judeus. Na escravidão, Vieira condenava o cativeiro dos índios (pelos quais não nutria nenhuma simpatia) e defendia o dos negros que, escravos, se aproximariam da luz cristã. Uma boa mostra dos muitos aspectos de Vieira, terreno e divino.

Republicar