Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Batrachochytrium dendrobatidis

Estratégia contra fungo

Girinos do sapo-parteiro (Alytes muletensis) receberam antifúngico

JAMES BOSCH/MUSEU NACIONAL DE CIÊNCIAS NATURAISGirinos do sapo-parteiro (Alytes muletensis) receberam antifúngicoJAMES BOSCH/MUSEU NACIONAL DE CIÊNCIAS NATURAIS

Biólogos da Espanha e do Reino Unido podem ter encontrado uma forma de eliminar o fungo Batrachochytrium dendrobatidis, ao qual se atribui a extinção de populações de cerca de 700 espécies de anfíbios em todo o mundo (ver Pesquisa Fapesp nº 196). A estratégia tem duas frentes de ação: a aplicação de antifúngicos sobre os girinos e a desinfecção do ambiente em que vivem (Biology Letters, 18 de novembro). As duas estratégias já haviam sido antes testadas, separadamente, mas não apresentaram os resultados esperados, porque a infecção causada pelo fungo reaparecia. Agora, o tratamento combinado parece ter funcionado. Em 2009 e 2012, os girinos do sapo-parteiro-de-maiorca (Alytes muletensis), removidos de cinco lagoas de duas ilhas do arquipélago das Ilhas Baleares, localizado a leste da Espanha, foram tratados com o antifúngico itraconazol e devolvidos ao seu ambiente. Depois, as rochas próximas às lagoas foram lavadas com o desinfetante Virkon S, à base de monopersulfato de potássio. Em 2013, não havia sinais do fungo em quatro dos cinco lugares onde a infecção tinha sido registrada. Embora não tenha sido inteiramente eficaz, porque foram encontrados sapos mortos com sinais da infecção, esta é uma das indicações de que a erradicação do fungo no ambiente natural pode ser viável. O possível impacto das substâncias químicas sobre outras espécies e no ambiente deve ser avaliado pelos pesquisadores antes da expansão dessa forma de tratamento.

Republicar