guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Saúde pública

Fique de olho na sua cintura

Circunferência do abdômen indica risco de doenças cardíacas e metabólicas

Léo Ramos Chaves

Um documento publicado em fevereiro pela Sociedade Internacional de Aterosclerose (IAS) e pelo Grupo Internacional sobre Risco Cardiometabólico (ICCR) recomenda aos profissionais da saúde que incluam um procedimento simples na avaliação e no acompanhamento de pessoas com sobrepeso e obesidade (Nature Reviews Endocrinology, 4 de fevereiro). Esse procedimento é a medição da circunferência da cintura, importante por indicar melhor a concentração de gordura no abdômen, mais nociva para a saúde. Para evitar diabetes e doenças cardiovasculares, os homens devem manter a cintura com menos de 94 centímetros (cm) e as mulheres abaixo de 80 cm, independentemente da altura. Esse procedimento pode agregar informações a outro mais usado, o índice de massa corporal (IMC). Adotado há mais tempo como indicador de sobrepeso e obesidade, o IMC, no entanto, tem se mostrado insuficiente para avaliar os riscos cardíacos e metabólicos. O cardiologista Raul Santos, do Instituto do Coração da Universidade de São Paulo (InCor-USP), participou da elaboração do consenso, que sugere ainda um ajuste nos valores considerados saudáveis para homens, de 94 cm para 90 cm. O trabalho alerta para a existência de variações étnicas.

Republicar