Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Zoologia

Gimli e Nigel, duas girafas anãs

Macho adulto e a girafa anã Nigel, em fazenda na Namíbia em 2018

Emma Wells

Gimli é um macho adolescente de girafa-núbia (Giraffa camelopardalis camelopardalis). Foi observado pela primeira vez em dezembro de 2015 no Parque Nacional das Cataratas Murchinson, em Uganda, na África Oriental, por pesquisadores da Fundação para a Conservação das Girafas (GCF). Uma vez a cada quatro meses os integrantes da GCF fazem censos populacionais nos quais fotografam e calculam as medidas desses mamíferos em alguns países africanos. Na última vez em que foi visto, em março de 2017, Gimli media aproximadamente 2,8 metros (m) de altura e era pelo menos 0,5 m menor do que as girafas da mesma idade – uma girafa macho adulta chega aos 5 m. Em maio de 2018, outra equipe do GCF conheceu Nigel, um macho jovem de girafa-de-angola(Giraffa giraffa angolensis) vivendo em uma fazenda na Namíbia, no sudoeste do continente africano. Tinha 2,5 m quando foi visto em 2020 e uma filmagem sugeria que caminhava com dificuldade. Gimli e Nigel são os primeiros registros de nanismo em girafas de vida livre (BMC Research Notes, 30 de dezembro de 2020). “Casos de animais selvagens com esse tipo de displasia esquelética são extraordinariamente raros”, declarou, em um comunicado, o biólogo Michael Brown, do GCF e do Instituto de Biologia da Conservação Smithsonian e autor principal do estudo.

 

Republicar