Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Paleontologia

O pterossauro das árvores

Chuang ZhaoUm fóssil com 160 milhões de anos descoberto em Liaoning, no nordeste da China, pertence a uma nova espécie de pterossauro, que vem despertando a curiosidade. Batizado de Kunpengopterus antipollicatus, o réptil voador tinha porte pequeno (cerca de 85 centímetros) e membros dianteiros que se assemelham às mãos de primatas, com dois dedos longos e um polegar opositor. Por causa dessa característica anatômica, acabou apelidado de “macacodáctilo” (dedos de macaco). Esse é o registro mais antigo de polegar opositor verdadeiro em pterossauros, uma adaptação típica de animais que vivem em árvores e presente em primatas, roedores, marsupiais, pererecas e camaleões. Uma análise por tomografia do fóssil revelou ainda outros detalhes que confirmam os hábitos arborícolas do animal do Período Jurássico (Current Biology, 12 de abril). O trabalho da equipe internacional de paleontólogos foi liderado por Xuanyu Zhou, da Universidade de Geociências da China, e Rodrigo Pêgas, da Universidade Federal do ABC. A dupla identificou o fóssil, então recém-coletado, em uma visita ao Museu de Pterossauros de Beipiao, na China. “Logo notamos a importância do material e pedimos permissão para estudá-lo”, lembra o coautor brasileiro.

Republicar