guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republicar

Segurança alimentar

Sensor avalia leite

LPBrasil_sensorEDUARDO CESAROs CDs usados para armazenar dados ou músicas são a base de um sensor de baixo custo desenvolvido no Instituto de Química da Universidade de São Paulo, que consegue detectar rapidamente se uma amostra de leite foi ou não adulterada com peróxido de hidrogênio (água oxigenada). A pesquisa foi feita durante o projeto de pós-doutorado de Thiago Longo Cesar da Paixão, de desenvolvimento de língua eletrônica. “O leite foi escolhido pelos problemas enfrentados no ano passado”, diz. O peróxido de hidrogênio mata algumas bactérias e prolonga o tempo de vida útil do produto, mas o consumo pode causar distúrbios intestinais. Para a fabricação dos sensores, o pesquisador usou CDs importados com películas de ouro, expostas após a remoção das camadas poliméricas. No computador, é feito um desenho dos eletrodos necessários para o dispositivo, impressos em papel vegetal e transferidos para a camada de ouro do CD por aquecimento. A superfície dos eletrodos é recoberta com compostos inorgânicos e, com a aplicação de uma corrente elétrica, é possível analisar o leite pela comparação dos gráficos produzidos com outros padronizados.

Republicar