Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Arqueologia

A origem das pinturas a óleo

UNESCO Estátua de Buda destruída por talibãsUNESCO

Em 2001 os talibãs chocaram o mundo ao explodir duas gigantescas estátuas de Buda na região de Bamian, no Afeganistão. Em meio à destruição, recentemente pesquisadores europeus, japoneses e norte-americanos identificaram verdadeiros tesouros pictóricos. Por trás das estátuas havia cavernas com imagens de seres mitológicos e de Buda sentado sobre folhas de palmeiras, usando um manto vermelho-vivo, pintadas entre os séculos V e IX. Mais importante: várias imagens do século VII foram pintadas com tinta a óleo, muito antes de esta técnica ser conhecida no Ocidente – acredita-se que as tintas possam ter sido produzidas a partir de nozes ou sementes de plantas da família das papoulas (Journal of Analytical Atomic Spectrometry). Vários livros de história da arte registravam o surgimento dessa técnica de pintura na Europa no século XV. A análise das tintas foi realizada no Laboratório Europeu de Radiação Síncrotron, usando raios X e radiação infravermelha. Além de camadas de tinta a óleo, os pesquisadores identificaram resinas naturais, proteínas, gomas e camadas de um material semelhante ao verniz. “Estas são as pinturas a óleo mais antigas do mundo, embora óleos secantes já fossem usados pelos romanos e egípcios do mundo antigo em cosméticos e medicamentos”, disse Yoko Taniguchi, líder da equipe.

Republicar