Guia Covid-19
Imprimir PDF Republicar

Cartas | 309

Comentários | 309

Diversidade na academia
Fiquei muito feliz de ter participado da belíssima reportagem de capa da revista Pesquisa FAPESP sobre as ações afirmativas (“A fórmula da equidade”, edição 308). A leitura é imprescindível.
Adriano Senkevics

**
Qualidade e quantidade
Gostei da reportagem “Novas réguas para medir a qualidade” (edição 307). Valorizo muito meu tempo em sala de aula e na extensão.
Rosimere Santana

**
Gás carbônico
Será esse o caminho correto para o futuro do meio ambiente (“Uma usina para extrair CO2 do ar”, edição 308)? Ou é apenas mais um modelo de negócio rentável para quem fabrica e, no final, não resolve o problema? Gerenciar efetivamente o uso do solo, isso é algo palpável.
Carlos Antonio da Silva Junior

*
Não sairia mais barato reflorestar as florestas do velho continente?
Eliseu Moura

**
Carlos Joly
Devemos conservar, salvar, estudar e restaurar mais do que nunca, como diz Carlos Joly em entrevista (“É tempo de biodiversidade”, edição 308).
Victor Roberti Vera Monge

**
Pesquisa na quarentena
Relato impressionante o da bióloga Deyse Ferreira (“Houve momentos em que pensei em desistir da pesquisa”, disponível apenas no site da revista). Embora atue em outra área, penso como ela.
Paulo Henrique de Sousa

**
Vídeos
O vídeo “Perfil: Guido Levi – vacinas” é perfeito. Eu o utilizo com os meus alunos.
Carol Scarpel

*
Há reflexões interessantes em “Como o crescimento dos evangélicos está transformando a sociedade brasileira”.
Rodrigo Flores

*
Excelente “O que desmatamento tem a ver com novas pandemias?”. Usarei em aula no ensino fundamental.
Leticia dos Santos 

***

Correções
O teatro clássico grego era escrito em verso e não em prosa, como foi publicado na reportagem “Arqueologia da mentalidade” (edição 308).

***
Na reportagem “Elétricos movidos a etanol” (edição 308), a explicação correta sobre o funcionamento com célula a combustível é: “A vantagem do novo sistema é que ele não demanda hidrogênio puro, como ocorre no modelo tradicional, e está apto a trabalhar com o etanol, que no processo se decompõe em moléculas de hidrogênio e de dióxido de carbono, estas últimas liberadas no ambiente”.

***
Sua opinião é bem-vinda. As mensagens poderão ser resumidas por motivo de espaço e clareza. cartas@fapesp.br

Republicar