guia do novo coronavirus
Imprimir PDF Republish

Arqueologia

Nova espécie de humanos primitivos

Caverna Callao, na ilha de Luzon, onde foram encontrados fósseis de Homo luzonensis, como os dentes de um indivíduo

Callao Cave Archaeology Project

Ossos e dentes encontrados em uma caverna na ilha de Luzon, norte das Filipinas, foram atribuídos a uma nova espécie de seres humanos primitivos: Homo luzonensis, que pode ter vivido na região há mais de 50 mil anos. Escavados entre 2011 e 2015 pelo grupo dos paleoantropólogos Florent Détroit, do Museu Nacional de História Natural de Paris, e Armand Salvador Mijares, da Universidade das Filipinas, o material está fossilizado. São dois ossos das mãos, dois dos pés e um da coxa, além de sete dentes. Teriam pertencido a dois adultos e a uma criança. Um fóssil foi datado em 50 mil anos, mas é possível que os indivíduos dessa espécie, que talvez não medissem mais de 1,5 metro de altura, já vivessem ali havia mais tempo. Em 2007, o grupo havia achado na caverna um osso do pé direito, datado em 67 mil anos. A forma e o tamanho de ossos e dentes encontrados agora levaram os pesquisadores a concluir que todos são de uma espécie até então desconhecida (Nature, 10 de abril). Os dentes guardam semelhanças com os de espécies antigas do gênero Homo e também modernas. A proporção entre o tamanho dos molares e pré-molares, porém, é distinta daquelas de espécies conhecidas. Os ossos das mãos e dos pés são curvos, talvez adaptados a subir em árvores. A nova espécie é a segunda identificada neste século no sudeste da Ásia. Em 2004, foi descrita a de Homo floresiensis, que alcançava 1 metro de altura e viveu mais ao sul, na Indonésia.

Callao Cave Archaeology Project Fósseis de Homo luzonensis, como os dentes de um indivíduoCallao Cave Archaeology Project

Republish