NOTÍCIAS

Print Friendly

Resultado das Olimpíadas USP de Inovação

MARCOS DE OLIVEIRA | Edição Online 17:25 28 de novembro de 2011

 

Vencedores com suas medalhas durante a premiação

Tornar visível para o público externo os projetos realizados dentro da Universidade de São Paulo foi um dos objetivos da 2ª Olimpíada USP de Inovação recém-finalizada. “O nosso objetivo foi motivar a cultura de inovação e empreendedorismo na universidade, principalmente entre os alunos que precisam estar alertas para transformar o conhecimento em empresas e em inovação”, diz o professor Vanderlei Salvador Bagnato, coordenador da Agência USP de Inovação. Um exemplo de empresa que saiu da universidade é a Oralls, produtora de um dentifrício e de outros produtos para a saúde bucal infantil que possui como sócio o ex-aluno de doutorado da Faculdade de Odontologia de Bauru, da USP, Fabiano Vilhena. Ele e a professora Marília Buzalaf ganharam o primeiro lugar na área de saúde da Olimpíada USP da Inovação de 2008 (leia Pesquisa FAPESP nº 156).

A nova edição da competição começou em março deste ano com 641 projetos inscritos e terminou com a premiação dos vencedores em 17 de novembro. Numa primeira etapa foram selecionados 46 projetos e na segunda, 19, dos quais saíram os quatro campeões nas seguintes áreas: Tecnologias Exatas, da Terra e Engenharias; Tecnologias da Saúde e Biológicas; Tecnologias Agrárias e Tecnologias Sociais Aplicadas e Humanas. Promovida pela Agência USP de Inovação, a competição teve o apoio de empresas como 3M, Dow AgroSciences, Natura, Kraft Foods, Bayer, Heliar, além de associações como a Interfarma e a Biominas Brasil.

Os vencedores foram os seguintes:

Tecnologias Exatas, da Terra e Engenharias
1° Colocado – Medalha de ouro
Projeto: Biossensor condutométrico sem contato em microchips: uma alternativa potencial para a determinação de biomarcadores tumorais
Equipe: Renato Lima, Wendell Coltro, Claudimir do Lago e Emanuel Carrilho, do Grupo de Bioanalítica, Microfabricação e Separações (BioMicS) do Instituto de Química de São Carlos

2° Colocado – Medalha de prata
Projeto: Identificação de madeiras por meio de um nariz eletrônico polimérico
Equipe: Juliana Ribeiro Cordeiro e Jonas Gruber, do Laboratório de Síntese de Polímeros Condutores do Instituto de Química

3° Colocado – Medalha de bronze
Projeto: Projeto Bio Carbon Black
Equipe: Leonardo Willians Glidiz, do Centro Avançado de P&D em Nanobiotecnologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto

Tecnologias da Saúde e Biológicas
1° Colocado – Medalha de ouro
Projeto: Aparelho expansor ortopédico maxilar diferencial
Equipe: Rita de Cássia Moura Carvalho Lauris e Daniela Gamba Garib Carreira, do Laboratório de Ortodontia do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais.

2° Colocado – Medalha de prata
Projeto: Acetona exalada como novo biomarcador do diagnóstico e do prognóstico em curto prazo da insuficiência cardíaca
Equipe: Fabiana Marcondes Braga, Fernando Bacal, Guilherme Batista e Ivano Gutz, do Laboratório de Insuficiência Cardíaca do Instituto do Coração.

3° Colocado – Medalha de bronze
Projeto: Inibição de metaloproteinases da matriz como nova estratégia para prevenção de erosão dentinária.
Equipe: Melissa Thiemi Kato, Ana Carolina Magalhães, Aline Leite e Marília Buzalaf , do Laboratório de Bioquímica da Faculdade de Odontologia de Bauru

Tecnologias Agrárias
1° Colocado – Medalha de ouro
Projeto: Marcador genético aplicado à produção avícola
Equipe: Andrezza Maria Felício, Aline Silva Mello Cesar, Gustavo Gasparin e Luiz Lehmann Coutinho, Laboratório de Biotecnologia Animal da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”.

2° Colocado – Medalha de prata
Projeto: Equipamento para amostragem de pragas em tempo real
Equipe: André Signoretti, Aline Kamiya, Renata Morelli e José Maurício Bento, Laboratório de Ecologia Química e Comportamento de Insetos do INCT – Semioquímicos na Agricultura

3° Colocado – Medalha de bronze
Projeto: Mistura para bolos sem adição de ovos”
Equipe: Fausto Makishi, Cynthia Ditchfield, Giovana Nicoletti, Ana Gabas, do Laboratório de Processos de Engenharia de Alimentos da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos.

Tecnologias Sociais Aplicadas e Humanas
1° Colocado – Medalha de ouro
Projeto: Arquigrafia
Equipe: Artur Rozestraten, Marco Gerosa, Maria Laura Martinez, Fabio Kon, do Núcleo de Pesquisa em Ambientes Colaborativos da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Instituto Militar de Engenharia, Escola de Comunicações e Artes e Instituto de Matemática e Estatística

2° Colocado – Medalha de prata
Projeto: ExProsodia
Equipe: Waldemar Ferreira Netto, Marcus Vinícius M. Martins e Daniel Oliveira Peres, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

3° Colocado – Medalha de bronze
Projeto: Modelo de Informações Ambientais
Equipe: Maisa de Souza Ribeiro, Silvio Hiroshi Nakao e Amaury Rezende, do Laboratório de estudos socioambientais da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto


Matérias relacionadas

CARREIRAS
Transferência de tecnologia para pequenas empresas
PESQUISA EMPRESARIAL
Aché firma parcerias para desenvolver novos medicamentos
SISTEMAS DE IDENTIFICAÇÃO
Biometria inclui identificação de voz, rosto e vasos sanguíneos