Imprimir PDF

Péter Murányi 2016

Pesquisa reconhecida

Centro de Pesquisa em Alimentos, da USP, investigou amadurecimento de frutas como banana e mamão

léo ramosCentro de Pesquisa em Alimentos, da USP, investigou amadurecimento de frutas como banana e mamãoléo ramos

Um estudo sobre os mecanismos genéticos e metabólicos envolvidos no amadurecimento de frutas, liderado por Franco Maria Lajolo, professor da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (FCF-USP), foi o vencedor do Prêmio Péter Murányi 2016. O trabalho mostra quais são as vias para a transformação do amido em açúcar e identifica as enzimas que atuam na degradação da parede celular, alterando a textura da fruta. Parte da pesquisa foi realizada em laboratórios do Centro de Pesquisa em Alimentos (FoRC, na sigla em inglês para Food Research Center), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepid) apoiados pela FAPESP. “O estudo tem um impacto social grande, pois pode ajudar a diminuir os índices de perda de frutas pós-colheita, mantendo um padrão de alta qualidade”, disse Zilda Vera Murányi Kiss, presidente da Fundação Péter Murányi, que organiza o prêmio há 14 anos. Concedida anualmente, a honraria busca reconhecer e premiar trabalhos capazes de melhorar a qualidade de vida em países em desenvolvimento, em áreas como educação, saúde, alimentação e desenvolvimento científico e tecnológico. “O trabalho dialoga com questões importantes, como o desperdício e a segurança alimentar. O prêmio é significativo, porque é uma oportunidade de motivar jovens pesquisadores a trabalhar na área de alimentos”, afirmou Lajolo, que dividiu o prêmio de R$ 200 mil com dois colegas: Beatriz Rosana Cordenunsi e João Roberto Oliveira do Nascimento, ambos da FCF-USP. “Somos um dos poucos grupos de pesquisa que estudam o processo de amadurecimento de frutas”, diz Beatriz.