TECNOCIÊNCIA

Print Friendly

O ciúme das mulheres

ED. 195 | MAIO 2012

 

Já havia indicações de que o ciúme feminino variava de acordo com o nível de hormônios, em especial o de estrógenos. Agora pesquisadores holandeses viram como a intensidade do ciúme, avaliado por meio de uma escala de um a cinco, pode variar ao longo do mês na mesma mulher (Evolution and Human Behavior, no prelo). O estudo foi feito com 29 mulheres (16 solteiras e 13 em algum tipo de relação) com 20 a 33 anos de idade que participavam de testes clínicos de contraceptivos hormonais. Em mulheres solteiras ou com companheiros, as fases de fertilidade se mostraram ligadas a níveis mais altos de ciúme do que as fases não férteis. Os níveis de ciúme variaram quando as mulheres usavam ou não contraceptivos. Os níveis de ciúme variaram pouco nos períodos férteis ou não férteis nas solteiras que usavam anticoncepcionais, mas se mostrou mais alto no período fértil e apenas um pouco mais alto nas mulheres com companheiros que usavam anticoncepcionais. A equipe de Kelly Cobey, da Universidade de Groningen, acredita ter demonstrado como uma característica psicológica, o ciúme, pode ser influenciada por hormônios endógenos ou sintéticos. Entre as mulheres com companheiros, o uso de anticoncepcionais aumenta a intensidade do ciúme ao longo do mês para patamares equivalentes nos períodos fértil e não fértil. Os pesquisadores concluíram que níveis mais altos de ciúme nesse grupo de mulheres pode ter consequências negativas nas relações pessoais e talvez na autoestima.


Matérias relacionadas

PESQUISA BRASIL
Barroco paulista, carros elétricos, envelhecimento, e caquexia
GENÉTICA
Bactérias da microbiota intestinal podem regular a expressão de genes
BIOLOGIA
Regeneração cardíaca depende de intensa atividade metabólica