NOTAS

Print Friendly

Elsevier avança em repositórios

ED. 258 | AGOSTO 2017

 

Logomarca da Elsevier, fundada em 1880

A holandesa Elsevier, a maior editora científica do mundo, torna-se dominante também no segmento dos repositórios em acesso aberto. No mês passado, ela anunciou a compra da bepress, empresa com sede em Berkeley, na Califórnia, cujo portfólio inclui o Digital Commons, uma plataforma utilizada por mais de 500 universidades e institutos de pesquisa para gerenciar seus repositórios institucionais, que reúnem mais de 2,3 milhões de documentos armazenados em nuvem. O valor do negócio não foi divulgado. Com a aquisição, a Elsevier busca reforçar sua presença digital e ampliar o número de clientes de seus serviços de análise de informações de ciência e tecnologia, como a base de dados de periódicos Scopus e o Elsevier’s Research Intelligence, que serão interligados ao Digital Commons e disponibilizados a seus usuários. Essa integração já aconteceu em 2013, quando a editora comprou a Mendeley, uma popular rede social em que pesquisadores compartilham artigos. No ano passado, adquiriu a Social Science Research Network (SSRN), repositório de preprints na área de ciências humanas e sociais, e a empresa de indicadores de pesquisa Plum Analytics. “A bepress tem contribuído para que instituições de pesquisa divulguem sua produção. Estamos ansiosos para trabalhar juntos”, afirmou em um comunicado Oliver Dumon, diretor-geral de Produtos de Pesquisa da Elsevier.


Matérias relacionadas

CARREIRAS
Projeto estimula uso do Instagram por cientistas
DIFUSÃO
Evento na Grécia debateu formas de divulgação da ciência
PERIÓDICOS
Acesso aberto a artigos científicos do Brasil é significativo