FOTOLAB

Print Friendly

Movimento rastreado

ED. 258 | AGOSTO 2017

 

Mais de 2 mil robalos que nadam pela bacia do rio Ribeira, que inclui o estuário de Cananéia, no sul do litoral paulista, têm um curioso pino amarelo no dorso. Trata-se de uma marcação feita pelo grupo do biólogo Domingos Garrone Neto, que permite o reconhecimento dos peixes quando são recapturados. Por meio de expedições de coleta e da colaboração de pescadores, a equipe já verificou deslocamentos entre São Paulo e Paraná, estados com legislação distinta para a pesca dos robalos, e investiga o uso das águas dos rios e do mar por esses animais.

Imagem enviada por Domingos Garrone Neto, professor no campus de Registro da Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Sua pesquisa rende imagens bonitas? Mande para imagempesquisa@fapesp.br Seu trabalho poderá ser publicado na revista.


Matérias relacionadas

RAMON FELIPE BICUDO DA SILVA
Os fatores que favoreceram a recuperação da Mata Atlântica
PALEOECOLOGIA
Vários fatores podem ter levado à extinção da megafauna de Lagoa Santa
AMBIENTE
Estudo mostra por que a Mata Atlântica se recupera no Vale do Paraíba