Imprimir PDF

Cartas | 269

Cartas | 269

Vídeos
Muito interessante a ideia dos hacker­spaces (“Espaço livre para criar”). Vou passar para alguns amigos do Rio de Janeiro para se agruparem nesses núcleos.

Jorge Teixeira
**

Que coisa mais linda este projeto (“Villa-Lobos (quase) desconhecido”). É de grande importância. O resultado final certamente será maravilhoso.

Ricardo Le Duque
**

Penso que a imunização é como a democracia, não deve ser questionada (“Perfil: Guido Carlos Levi”), apenas aperfeiçoada. Os malefícios da falta de qualquer uma das duas são tremendos.

Thiago Dias

**
Carreiras
Parabenizo o biólogo Felipe R. Francisco pela sua trajetória e sucesso, porém a reportagem diz que ele vive na periferia de Campinas, no bairro Jardim Eulina. Ele diz desconhecer moradores do bairro que tenham ingressado na universidade pública antes dele (“Armazenando conhecimento”, ed. 268). Na verdade, o bairro não fica na periferia e sim a poucos quilômetros do centro da cidade. Além disso, muitas pessoas que residem ou residiram no bairro ingressaram em diversas universidades públicas bem antes dele. Eu mesmo sou do Jardim Eulina, estudei a vida toda em escolas públicas e fiz toda minha trajetória acadêmica na Unicamp. Hoje sou docente do Instituto de Geociências.

Wagner Amaral/ IG-Unicamp
**

Retorno de bolsistas
Essa é uma discussão urgente! As agências de fomento exigem o retorno de alunos e pesquisadores, mas as universidades não os absorvem. As regras precisam ser repensadas.

Juliana Faria
**

Brucelose
A nota “Novo teste para detecção de brucelose humana” (edição 267) deixou de fazer menção à colaboração dos pesquisadores do Laboratório de Doenças Bacterianas da Reprodução do Instituto Biológico (LDBR-IB), a qual foi fundamental para que os pesquisadores do Instituto Adolfo Lutz pudessem implementar o diagnóstico da brucelose humana com a técnica PCR real time.

Margareth Elide Genovez
Instituto Biológico

**
Engenharia
Fiquei decepcionada ao ler a reportagem “A batalha da qualidade” (edição 267). Nenhuma menção é feita à Universidade Federal do ABC (UFABC), que desde a sua criação, em 2006, oferece mil vagas por ano para oito cursos inovadores de engenharia. O projeto pedagógico da UFABC é pioneiro no país, no sentido de oferecer ingresso único nos bacharelados interdisciplinares (através do SiSU). Todos os graduados em engenharia obtêm previamente o título universitário no Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia.

Denise Consonni / UFABC
***

Sua opinião é bem-vinda. As mensagens poderão ser resumidas por motivo de espaço e clareza. cartas@fapesp.br