Para mudar os ares | 11.03.2015

 

Comparando mapas feitos a partir de imagens de satélite e por simulação de computador, a arquiteta e urbanista Alessandra Prata Shimomura, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), verificou que a temperatura média anual do centro da cidade de Campinas está três graus Celsius mais alta hoje do que há 10 anos. Veja no vídeo produzido pela equipe de Pesquisa FAPESP como mapas climáticos urbanos, como os que foram feitos ao longo de três anos na Unicamp, podem ajudar na revisão das estratégias de planejamento urbano ao indicar as regiões que ficariam mais agradáveis com mais árvores e as que deveriam ser poupadas de prédios altos demais ou muito próximos, que bloqueiam a circulação do ar, um fenômeno climático pouco lembrado, mas relacionado ao conforto e à saúde das pessoas.

videos
 16/04/2018
Queda de meteorito há 250 milhões de anos gerou terremoto e tsunami
 02/04/2018
Diretor do Impa fala da entrada do Brasil na elite internacional de matemática
 19/03/2018
Áreas inundadas aumentam níveis de mercúrio em peixes da Amazônia
 05/03/2018
Partícula fria transfere calor para a quente sem violar termodinâmica
 20/02/2018
Evidências indicam humanos em todo o território nacional há 10 mil anos
 05/02/2018
Como macacos nos ajudam a entender a dispersão do vírus
 29/01/2018
Grupo de plantas carnívoras surgiu há 39 milhões de anos
 17/01/2018
Inflamação diminui conexões de neurônios de crianças com o transtorno
 04/01/2018
Ações coletivas viabilizam projetos de pesquisa no país
 13/12/2017
Pesquisadores comentam o flagra da colisão de estrelas de nêutrons
 28/11/2017
Trabalho busca desvendar ritmos circadianos de roedor
 13/11/2017
Biografia de Lima Barreto sob o olhar permeado pelas questões raciais
 31/10/2017
Ataliba Castilho comenta a dinâmica da transformação oral do português
 17/10/2017
Mata Atlântica volta a crescer no Vale do Paraíba
 02/10/2017
Sapinhos da Mata Atlântica não escutam o próprio canto
Anteriores