CARTAS

Print Friendly

Cartas | 247

ED. 247 | SETEMBRO 2016

 

Anibal Faúndes
Parabéns pela entrevista com Anibal Faúndes (edição 245). Que personalidade! Em uma cultura na qual o machismo ainda predomina, este homem de 85 anos reconhece publicamente o quanto uma mulher – sua primeira esposa, a socióloga Ellen Hardy – mudou seu ponto de vista sobre as próprias mulheres, influenciando profundamente o direcionamento de sua carreira. Que tenhamos outros “Anibals” na nossa comunidade científica.

Fátima Nunes
EACH-USP
São Paulo, SP

***

Carro híbrido
Com respeito à reportagem “Apresentado protótipo de carro movido a etanol e a célula a combustível”, publicada no site de Pesquisa FAPESP em 5 de agosto, achei muito curioso, para não dizer negativo, que a montadora Nissan seja referenciada no parágrafo introdutório apenas como “uma fabricante japonesa de veículos”. O nome Nissan só aparece no quinto parágrafo da reportagem, obviamente de modo proposital. Veículos que procuram respeitar o ambiente, como os elétricos ou híbridos, não recebem incentivos dos governos federal e estadual. O que se viu na reportagem é uma atitude que parece algo envergonhada em apoiar uma pesquisa em que a iniciativa privada está presente.

Antonio Mario Magalhães
IAG/USP
São Paulo, SP

***

Xylella
Precisamos cobrar investimentos em ciência, tecnologia e inovação. Como no caso do sequenciamento da bactéria Xylella fastidiosa, os resultados levam tempo para aparecer, mas vale a pena (“Ousadia recompensada”, edição 246).

Claudia Lage
Via facebook

***

Vídeos
O vídeo com Guido Carlos Levi, sobre vacinação, mostra como as últimas duas gerações, mimadas pelos confortos que a medicina trouxe, estão, ironicamente, sendo as mais empenhadas em tirar dos próprios filhos a segurança que tiveram.

Caetano Julio Neto
Via facebook

***

Fui uma das proprietárias de um berçário classe “AA” e pude constatar o que Guido Carlos Levi diz no vídeo sobre vacinas. Havia um grande número de mães “naturebas” que não vacinavam seus filhos, mas que brigavam para que a alimentação que servíamos fosse estritamente orgânica.

Maria Amelia Nogueira
Via facebook

***

Acho que a melhor forma como a história do acidente do rio Doce já foi contada está no vídeo “Open science: O futuro da ciência e o desastre de Mariana”. Parabéns a toda a equipe pelo trabalho.

Dante Pavan
Via facebook

***

Correções
Na tabela “A divisão dos orçamentos”, que consta da reportagem “Os impactos do investimento” (edição 246), o subtítulo correto é “Desembolso da FAPESP por objetivo de fomento, em 2015, em R$ mil”, e não milhões como foi publicado.

Veja abaixo a versão correta da tabela.

CAPA_020_Impactos_Info_NOVO

***

Diferentemente do que afirmamos na nota “O supertelescópio chinês” (edição 246), o radiotelescópio Fast não será o maior do mundo. O maior é o Ratan-600, com um espelho de 576 metros de diâ-metro, em funcionamento na Rússia.

***

Cartas para esta revista devem ser enviadas para o e-mail cartas@fapesp.br ou para a rua Joaquim Antunes, 727, 10º andar – CEP 05415-012, Pinheiros, São Paulo-SP. As cartas poderão ser resumidas por motivo de espaço e clareza.

 


Matérias relacionadas

ANTÔNIO ROSSINI
CEO da Nexxto fala sobre a Internet das Coisas
MARCELO POLETTI
Promip cria soluções para o controle biológico de pragas
ANDREA BASSO
In Vitro Brasil produz grande parte de embriões bovinos do mundo