TECNOCIÊNCIA

Print Friendly

Cupim como aliado da restauração

ED. 250 | DEZEMBRO 2016

 

Formulação com terra de cupinzeiro pode ser usada no restauro de construções históricas

Formulação com terra de cupinzeiro pode ser usada no restauro de construções históricas

A terra de cupinzeiro, de preferência umedecida com a saliva de seus ocupantes, mostrou-se um ingrediente valioso de uma nova formulação de argamassa usada para restaurar as características originais de paredes de construções históricas feitas com terra crua. A equipe coordenada pelo químico Andrea Cavicchioli, professor da Universidade de São Paulo (USP), com pesquisadores do Instituto Socioambiental Fazenda Catadupa e do Centro Regional de Investigaciones de Arquitectura de Tierra Cruda, da Argentina, testou várias combinações a partir de matérias-primas encontradas com facilidade no chamado Vale Histórico Paulista. Essa é a primeira região ocupada pelas plantações de café no estado de São Paulo, no início do século XIX, cujas construções mais antigas se encontram em estado precário de conservação. A formulação que apresentou o melhor desempenho nos testes de adesão e resistência à erosão e à água realizados na fazenda Catadupa, em São José do Barreiro, reúne vários ingredientes: terra de cupinzeiro e areia fina em dobro (peneiradas e misturadas com fibras de uma gramínea comum da região), além de extrato aquoso de cactos do gênero Opuntia. O resultado do estudo foi apresentado em um congresso sobre arquitetura e construções feitas de terra realizado em outubro em Assunção, no Paraguai.


Matérias relacionadas

OFTALMOLOGIA
Cola ativada por calor pode auxiliar no tratamento de lesões nos olhos
TIAGO LUBIANA
BioTrojan foi um dos projetos brasileiros premiados na competição iGEM
PESQUISA BRASIL
Brasileiros na bioengenharia, empreendedores de políticas públicas,...