Imprimir

Pesquisa Brasil

Barroco paulista, biópsia líquida, febre amarela e barco autônomo

Danielle Pereira, pesquisadora do grupo Barroco Memória Viva do Instituto de Artes da Unesp, fala sobre a descoberta de novas obras, autores e documentos do barroco paulista – até pouco tempo visto como pouco expressivo – e que estão mudando a história da arte de São Paulo.

A bioquímica Vilma Regina Martins, superintendente de pesquisas do A.C.Camargo Cancer Center, de São Paulo, explica como é feita a biópsia líquida, uma técnica que exige apenas a coleta de sangue ou fluidos corporais como saliva e urina para prever a evolução de certos tipos de câncer e o modo como eles respondem a tratamentos.

O virologista Pedro Vasconcelos, diretor do Instituto Evandro Chagas, no Pará, fala sobre riscos e o aumento de casos de febre amarela no país, e avalia a possibilidade de uma epidemia urbana.

O engenheiro naval Lorenzo Cardoso de Souza, sócio da Holos Brasil, explica como funciona e quais os possíveis usos de um barco elétrico capaz de navegar sem tripulação.

Barroco paulista, biópsia líquida, febre amarela e barco autônomo
     

Programação musical
O céu – Marisa monte
O pescador – Tim maia
Primavera, de “As quatro estações” – Antonio Vivaldi

Apresentação: Fabrício Marques
Produção e roteiro: Sarah Caravieri
Gravação e montagem: Dagoberto Alves (Rádio USP)

Pesquisa Brasil vai ao ar todas as sextas-feiras às 13:00, pela Rádio USP.

Assine Pesquisa Brasil como podcast!

Baixar o MP3