NOTAS

Print Friendly

Uma possível fonte para repor cartilagens

ED. 264 | FEVEREIRO 2018

 

Novo material à base de aramida e álcool polivinílico é flexível e resistente ao desgaste

Pesquisadores dos Estados Unidos e da China desenvolveram um material sintético que, em princípio, reproduziria as propriedades mecânicas de tecidos biológicos como cartilagens e tendões melhor do que outros materiais hoje em teste. Constituídas por fibras proteicas de colágeno e proteoglicanos (proteínas recobertas por moléculas de açúcares), as cartilagens biológicas são resistentes ao impacto e à tensão. O novo material foi obtido a partir da combinação de aramida e álcool polivinílico. Conhecidas pelo nome comercial de Kevlar, material usado em coletes à prova de balas, as fibras nanométricas de aramida são resistentes a calor, pressão e tensão, enquanto o álcool polivinílico é um polímero solúvel em água. Unindo os dois compostos, o grupo de Nicholas Kotov, da Universidade de Michigan, Estados Unidos, em colaboração com pesquisadores da Universidade Jiangnan, China, chegou a um compósito com propriedades similares às das cartilagens biológicas, que contêm elevado teor de água, apresentam estrutura estável, são rígidas e resistentes à tensão. Os pesquisadores produziram o compósito com diferentes níveis de água (de 70% a 92%). Mesmo com os teores mais elevados, o material manteve resistência comparável à das cartilagens biológicas (Advanced Materials, 4 de janeiro). Outros materiais sintéticos estão sendo avaliados em seres humanos para reparar cartilagens, mas não apresentam as características do desenvolvido agora.


Matérias relacionadas

MEDICINA
Plataforma usa inteligência artificial para diagnosticar Zika
QUÍMICA
Molécula criada em laboratório
CARREIRAS
Bióloga cria empresa para compartilhar seu conhecimento