Imprimir

Vídeo

Sirius, o maior e mais complexo laboratório brasileiro

Em fase final de construção no interior de São Paulo, o Sirius é um equipamento de última geração que produz radiação síncrotron. Ele é formado por três aceleradores de partículas – no caso, elétrons – das quais se extraem feixes muito concentrados de uma luz especial capaz de penetrar profundamente até em materiais muito densos e produzir imagens nítidas de sua estrutura microscópica. O Sirius está sendo instalado em um prédio especial de 68 mil metros quadrados, isolado das vibrações e da temperatura do exterior. Quando estiver em funcionamento, também permitirá reconstituir o movimento de fenômenos químicos e biológicos ultrarrápidos que ocorrem na escala dos átomos e das moléculas, importantes para o desenvolvimento de fármacos e materiais tecnológicos, como baterias mais duradouras.

Republicar